quarta-feira, 6 de junho de 2018

Resumo da MLO + Resenha

Mais uma maratona passou, mais um flop. Deus me defenderay viu, o pior flop de todos, só consegui ler um livro durante a maratona inteira, mas pelo menos foi um livro que eu adorei, né!? A maratona foi muito divertida, já quero a próxima maratona, se tiverem chance participem, é muito divertida e dá para fazer várias amizades.

Mas agora vamos a resenha.
O que dizer desse livro? Nem tente!
A arte sutil de dizer f*da-se diz exatamente isso, nem tente! É um livro de não ficção, acho que tá mais para auto-ajuda, mas também não é exatamente isso, vou explicar melhor.

É um livro que ao contrário do que o título sugere, ele não diz para parar de se importar com tudo e dizer o foda-se, ele diz para priorizar com o que você se importa, não dá para se importar com tudo e não enlouquecer.

''Quando dizemos: Nossa, cuidado, o Mark Manson está pouco se fodendo, não estamos dizendo que o Mark Manson não liga para nada. Pelo contrário: estamos dizendo que o Mark Manson não está nem aí para os obstáculos que o separam de seus objetivos, não quer saber se vai irritar algumas pessoas para fazer o que considera certo, importante ou nobre. Estamos falando  que o Mark Manson é o tipo de cara que escreve sobre si mesmo na terceira pessoa só porque quer. Ele esta pouco se fodendo.''

Acho que esse livro chegou no momento certo para mim, eu estava precisando ler algumas coisas e relembrar outras, mas esse livro começou muito bem, no meio da leitura eu dei uma emperrada e no fim conseguir terminar lindamente. E também demorei taaanto tempo, porque esse livro tem lições preciosas e é necessário um tempo para refletir e aprender. 

''[...]ligar o foda-se funciona ao contrário. Se buscar o positivo é negativo, então buscar o negativo gera o positivo. O sofrimento que você passa na academia lhe dá mais saúde e energia. Os erros que você comete no trabalho permitem que você compreenda melhor o que é preciso para ser bem sucedido.Paradoxalmente, lidar com suas inseguranças torna você mais confiante e carismático. O incômodo de um confronto honesto é o que gera maior confiança e respeito. Enfrentar seus medos e suas ansiedades é o que vai fazer você criar coragem e perseverança.''

"[...] quando o foda-se não está acionado - quando se importa com tudo e todos -, você passa a viver como se tivesse a obrigação de ser exatamente do jeito que você quer. Isso é uma doença e vai te comer vivo. Toda adversidade será vista como injustiça; todo desafio, como fracasso; todo inconveniente, como ofensa pessoal; toda divergência, como traição. Vai viver confinado a um inferno de mesquinhez dentro da sua cabeça, ardendo em presunção e arrogância, preso em seu Círculo Vicioso Infernal, em constante movimento mas sem chegar a lugar algum."

Simplesmente leiam!

sábado, 19 de maio de 2018

Tbr da MLO


Mais um ano, mais uma maratona e cá estou novamente tentando não flopar. Esse ano eu estava decidida a não participar de nenhuma maratona, queria focar nos estudos, mas quando eu vi a roleta não aguentei e tive que girar, girei uma, duas, três, sete vezes. Agora eis a pergunta, vou conseguir ler esses 7 livros? Eu não sei, vou tentar? Claro, afinal de contas eu sou brasileira.

Agora vamos para a minha tbr.

1- Ler um livro comprado em promoção:  A Arte Sutil de Ligar o F*da-se 

2- Ler um livro que você tem receio por algum motivo: Blindfolded

3- Ler um livro antigo na estante: As Vítimas Algozes 

4- Ler um livro escrito por uma autora: Feminismo Em Comum

5- Ler um livro indicado por terceiros: Tartarugas Até Lá Embaixo

6- Ler um livro que você tem, mas não sabe sobre: Me Abrace Mais Forte

7- Ler uma continuação: Império das Tempestades - tomo 2


quinta-feira, 17 de maio de 2018

Review sincerona sobre o season finale de Lucifer


Assistir Lucifer foi...incrível, mas que incrível, foi uma jornada de aprendizado, questionamentos, testes e tudo mais. Acho que aquele ditado que diz o que vale é a jornada nunca fez tanto sentido, Lucifer foi incrível e o desfecho da terceira temporada foi digno da série. E eu realmente espero que essa série não termine assim, simplesmente, por que ela é incrível.

Acompanhar o diabo tirando férias em LA foi divertido no início e ao longo de todos os episódios, mas também foi mais que isso, claro, foi maravilhoso poder acompanhar o crescimento do personagem e acho que a cada episódio eu cresci um pouco mais também.

Após esse final de temporada, estou oficialmente destruída. Acho que nunca chorei tanto assim no decorrer de poucos episódios, acho que foram as lágrimas que eu estava guardando do episódio do ''The Quaterback'', nossa, mas valeu totalmente a pena.

Aqui vai um recadinho para você que conhece a série, mas nunca assistiu ou que assiste, mas não sabe se continua após as notícias recentes, continue! Sim, é uma série que merece ser assistida, sério, assista, faça isso por mim e por si mesmo.

E por fim, mas não menos importante,

#SAVELUCIFER

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Resenha: Pseudônimo Mr. Queen - Loraine Pivatto

Autora: Loraine Pivatto
Páginas: 404
Nota: ⭐️⭐️⭐️⭐️

Sinopse: 

O ano é 2012,
Dia 21 de dezembro,
E a temida profecia maia acaba de se cumprir.

Cidades devastadas,
Ruas vazias,
A população mundial bruscamente reduzida,
E a história dos sobreviventes começa a ser contada.

Os escolhidos iniciam um novo mundo, baseado nas novas regras passadas através dos sonhos.

Agora serão 2 vidas: 
A primeira até os 70 anos,
A segunda, a partir dos 20 e até os 100.
150 anos no total.
Nenhum segundo a mais.

A nova sociedade começa a surgir:
Sem desigualdade,
Sem dinheiro,
Sem doenças,
Sem possibilidade de mortes prematuras,
Exceto por uma maneira.

Uma única maneira de morrer, mas que não pode ser revelada.
Um segredo que precisa ser guardado.
Para salvar a sociedade de si mesma.

Como todo leitor já fez alguma vez, comecei julgando esse livro pela capa. Na verdade, a palavra certa não seria julgar e sim supor, eu esperava uma história completamente diferente do que a realidade. A história é bem misteriosa e intrigante e vai atraindo o leitor como uma aranha atrai um inseto, e quando você percebe já leu metade do livro no buzu e cobrador está anunciando o final de linha (coisas da vida, né!?).

O livro tem um início meio confuso com Regina contando sua história e depois nos introduzindo a nova realidade. No fim da sua antiga vida Regina cometeu um crime e não entende porque ela foi escolhida para viver essa nova vida, quando tantos outros não sobreviveram e ela vai tentar ser a melhor versão dela mesma e vai tentar redimir seu erro também.


Esse livro tem uma sociedade que supostamente foi criado, não sabemos por quem, para ser melhor que a anterior, mas no fim se tornou igual ou pior. Tem uma críticas sociais bem sutis esse livro, é muito legal. Eu adorei a trama, todas as maquinações e tals, mas acho que no fim depois da descoberta do Mr. Queen fiquei meio desapontada não com o livro, mas pela descoberta e modo como ela aconteceu terem sido meio ruim, não foi tão impactante como o livro prepara a gente em todo o seu percurso.

Mas enfim, a livro inicia com a visão de Regina Brandão filha e herdeira de um grande empresário que tem a maior rede de laboratórios do país e após sua morte sua filha acaba se tornando a presidente desta empresa.

É um livro cheio de tramas e intrigas, e acho que a autora ter usado uma teoria real, ela baseou esse novo em um algo real que não se concretizou (graças a deus).

É um livro completo com críticas sociais, romance e uma pitada de humor, esse livro foi uma surpresa positiva. A leitura foi muito fluida e eu li esse livro rapidinho. Então super indico.


''Enquanto as pessoas não pararem de visar os seus interesses pessoais e passarem a olhar o bem coletivo, que em última instância é vida humana, nenhuma forma de governo será bem sucedida. Em qualquer regime onde haja corrupção e distorção do poder o povo será sempre penalizado.''

quinta-feira, 15 de março de 2018

Resenha: Os Três - Sarah Lotz

Autor(a): Sarah Lotz
Editora: Arqueiro
Páginas: 400
Nota: 4,5

Sinopse: Quinta-Feira Negra. O dia que nunca será esquecido. O dia em que quatro aviões caem, quase no mesmo instante, em quatro pontos diferentes do mundo.

Há apenas quatro sobreviventes. Três são crianças. Elas emergem dos destroços aparentemente ilesas, mas sofreram uma transformação.

A quarta pessoa é Pamela May Donald, que só vive tempo suficiente para deixar um alerta em seu celular:

Eles estão aqui.

O menino. O menino, vigiem o menino, vigiem as pessoas mortas, ah, meu Deus, elas são tantas... Estão vindo me pegar agora. Vamos todos embora logo. Todos nós. Pastor Len, avise a eles que o menino, não é para ele...


Essa mensagem irá mudar completamente o mundo.

Esse é o tipo de livro que vai mexer com a sua mente, já vou avisando de antemão que se você não gosta de livros com jogos mentais nem leia esse livro. Com uma porção de mistério, mais que uma pitada de suspense e uma fração bem viciante de cliffhanger esse livro foi feito na medida certa para mexer com nossas mentes.

O livro conta a história de 4 acidentes aéreos que aconteceram ao mesmo tempo em locais diferentes do mundo, e em cada acidente há apenas um sobrevivente, apenas um, exceto em um dos vôos e todos os sobreviventes são crianças, já dá para ver que tem algo estranho acontecendo.

E com essas coincidências todas as teorias começam a ser montadas e o mundo todo fica interessado nessa história, tem teoria de conspiração e tudo mais. E tem teoria de ETs também viu, é um livro maravilhoso que mexe com a sua cabeça e também te dar algo para pensar. Super indico se você é fã dos gêneros de terror, suspense e se você não for também é sempre bom experimentar.

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Resenha: Subindo Pelas Paredes - Alice Clayton

Editora: Benvirá
Autora: Alice Clayton
Páginas: 280
Nota: ⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️

Sinopse: A primeira noite de Caroline em seu novo apartamento é promessa de que dias – e noites – agitada virão. Ela não poderia imaginar que dividira a fina parede de seu quarto com um cara capaz de deixar uma mulher completamente maluca na cama. Aliás, uma não Caroline já contou pelo menos três gritos e gemidos diferentes.

Conviver toda madrugada com a animação do apartamento ao lado deixa Caroline ainda mais afundada na crise sexual que a acompanha há tempos. Mas ela nem sequer pode imaginar que o vizinho que ela abomina pode ser o único capaz de lhe trazer de volta seus orgasmos.

O livro conta a história de Caroline uma jovem designer de interiores que está em um bom momento na sua carreira profissional, acabou de se mudar para um ótimo apartamento e tem uma kitchen aid maravilhosa, isso deixaria sua vida perfeita se o grande O não estivesse desaparecido por causa do pior sexo que ela já teve na vida que acabou roubando o seu grande O. Quando ela se mudou para o novo apartamento ela pensa que está tendo um recomeço, mas logo ela descobre que o seu vizinho tem hábitos que incomodam seu sono e que lhe causa inveja.

''Deixei meus pensamentos vagarem até os sonhos nos quais gozara todas as noites da semana passada. Eu mesma, no entanto, não havia chegado lá – minha frustração sexual disparara a um ponto crítico. Na época em que era capaz de ignorar O, eu estava bem.''

Ela apelidou seu vizinho de Bate-Paredes e apesar de nunca ter visto ele, ela tem um imagem bem formada em sua mente de como ele deve parecer, ainda mais com toda a atividade sexual do outro lado da parede.

Subindo Pelas Paredes é um romance diverto que vai te arrancar boas risadas, muitas risadas. Ele é quase uma comédia romântica, e os personagens são reais, tem defeitos e qualidades e acho que isso meio que nos aproxima deles, torna-os mais humanos, mesmo sem existir. Eu adoro esse livro e por isso sou suspeita para afirmar, mas Alice Clayton é maravilhosa e sugiro/recomendo/indico que vocês procurem os outros livros dela, porque são igualmente bons. 

Sem comentar o fato que Caroline tem um relação maravilhoso com seu gatinho, o Clive, é super engraçado ver os dois interagindo, é ótimo e personagens com animais de estimação já ganham um pouco de respeito. Então espero que vocês deem uma procurada nesse livro e apreciem tanto quanto eu a leitura.

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Resenha: Gone - Michael Grant

Editora: Galera Record
Autor: Michael Grant
Páginas: 518
Nota: ⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️

Sinopse: Em um piscar de olhos, todos com mais de 14 anos desaparecem. Restam adolescentes. Pré-adolescentes. Crianças. Nenhum adulto. Nenhum professor, policial, médico ou responsável. Linhas de telefone, redes de televisão e a internet param de funcionar. Não há como pedir ajuda. A fome é intimidante e a violência começa. Os animais parecem estar se transformando, e uma criatura sinistra está à espreita. Os próprios adolescentes estão ficando diferentes, desenvolvendo novos talentos: poderes inimagináveis, perigosos e mortais, que crescem dia após dia. É um mundo novo e assustador. É preciso escolher um lado — e a guerra é inevitável.

Recentemente, tipo hoje, terminei o último livro dessa série maravilhosa e tenho que fazer uma indicação desse livro para vocês porque é simplesmente incrível. O livro conta a história de uma cidade onde aconteceu um estranho acidente na usina nuclear que resultou em uma redoma cobrindo a cidade (meio Stephen King, hein?) e fez com que todos os cidadãos/habitantes maiores de 14 anos  simplesmente sumissem. 


''— Todo mundo com mais de 15 anos — corrigiu Astrid. — Quinze anos não é adulto. Acredite, eu estudava com eles.''

Agora imagine, uma cidade cheia de adolescente e crianças e nenhuma figura responsável ou adulto para impor limites? Só pode resultar em confusão, múltiplas e enormes confusões. E claro, inicialmente a maioria dessas crianças estão simplesmente aproveitando a falta de adultos e fazendo tudo o que quiserem, mas isso começa ficar chato e perigoso, pois muitos conflitos começam a explodir por todos os lados e eles terão que aprender a sobreviver. E vou parar por aqui para não soltar nenhum spoiler.

Esse livro é muito legal, cheio de tretas e confusões e tem a capacidade de prender a atenção do leitor desde as primeiras páginas, e a cada livro é mais envolvente e é impossível não ler todos de uma vez. O livro tem uma pontada de suspense, terror, mas nada que vá te mandar correndo para as colinas e no fim você acaba de acostumando com toda a loucura dessa série.